quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Se ela dança, eu danço...

Vocês sabem qual é minha nova moda? Dançar! Basta ouvir uma música na TV, ou minha mãe assobiando, que eu começo a dançar, balançando o bumbum pra cima e pra baixo. Minha mãe hoje se empolgou com minha performance e baixou umas músicas de quando ela criança, dum tal de Balão Mágico e também da Arca de Noé, e nós dançamos até não poder mais! Como ela e meu pai já tavam mesmo no embalo, ela resolveu botar também as músicas do tempo em que ela ia pra Aquarius toda sexta-feira e dançava até ficar com o corpo doído. Aí eu inventei uns passos maneiros e chacoalhei o esqueleto! Quando eu ficar bom e voltar pra Teresina, vou querer uma festa com muita música pra eu dançar bastante. Até lá, vou ficar por aqui treinando meus passos!

6 comentários:

Thalita disse...

Opa! Já sabe quem vai te levar pras festas, né??? :)

E o set list da tua mãe já é bem conhecido por aqui...

beijos e saudades de vocês!

José Helder disse...

Ahhh, menino, quem puxa os seus não degenera, já diz o ditado. Isso é só o começo de um longo caminhos de embalos de sábado a noite. E olha que tu mora na frente do segunda-sem-lei, né isso? Bom final de semana, Guerreiro. Beijão

Vivianne Soares disse...

gostei do blog..
dos posts..
:D

passa lá no meu!
:*

vanessa disse...

meu deus que orgulho desse nosso afilhado!!
Será um bailarino lindo! Vai treinando para levar a Maria Luiza para as baladas!
beijos da tia Vanessa e do Tio Ziza.

Tia Adriana (Paiva) disse...

Eita Antônio, que tô achando que a tua mãe ta mais empolgada do que você... músicas do tempo da Aquários... hahahahahaha!!! Nem queira saber como a gente se divertiu por lá! Beijão da tia, guerreiro.

Tamar disse...

E aí grande guerreiro!?

Num falei que esse tal virusinho aí não era páreo pra você?
Já, já você vai ter sua vida normal e vai voltar para Teresina, e nós vamos fazer, sim, essa festa de arromba.
E enquanto voc~e treina seus passos daí, nós vamos treinando daqui também. Começamos na sexta-feira, com uma festa super animada. E foi tanta conversa, tanta sacudida de esqueleto e tanta risadaria que saiu todo mundo não só com o corpo doído mas também com os músculos do rosto doendo de tanto rir. E o que é melhor: de alma lavada porque, como só tinha gente boa, que cada vez está mais entrosada e se curtindo mais, o clima foi pra lá de bom. E só não foi melhor porque bateu uma saudade danada de vocês, e haja a falar dos nossos super amigos Antonio, Cacá e Léo. Tu nem imagina o tanto de coisa boa que falamos!
Mas tem nada não. Nossa festa de "chegada" já está garantidíssima e eu te conto tudinho!

Beijos, beijos, beijos,

Tamar